A sua empresa encomenda mercadoria que tem de manter em stock. O dilema que terá de enfrentar é o de encomendar de mais e suportar o investimento em necessidades de fundo de maneio ou encomendar de menos e perder vendas. Mas, se tiver a oportunidade de fazer uma pequena encomenda e testar o produto nas duas ou três primeiras semanas, verá que é possível prever com precisão o total das vendas desse produto e evitar este dilema clássico.

Para a maioria das empresas, conceber uma previsão de vendas eficaz, capaz de estimar com rigor o impacto de diversas variáveis nos resultados, oferece inúmeras vantagens, das quais provavelmente a mais importante será permitir planear as ações da gestão com o conhecimento certeiro do seu efeito nos resultados. Vamos ver como uma loja online pode estimar as suas vendas em função do tráfego do seu website, da sazonalidade, dos preços de venda e de um fator de inovação dos seus produtos. Os dados são recolhidos do Google Analytics e do software de gestão da empresa com as devidas alterações para proteger a empresa.

A função mais importante dos relatórios de gestão, mais do que meramente informar os stakeholders sobre a vida da organização, é a de fornecer a informação essencial e relevante à ação da gestão. No entanto, verifico que muitas organizações ainda consomem inúmeros recursos, nomeadamente humanos, na “produção de relatórios” que ninguém lê. É no entanto possível e desejável melhorar o processo de construção de relatórios de gestão e torná-los num instrumento útil. Aqui ficam algumas sugestões para isso.

É com grande satisfação que anunciamos hoje a versão 3.6 da aplicação Excel mais utilizada em Portugal (e não só) para avaliação de projetos de investimento. Esta aplicação, tem sido utilizada para apoiar o lançamento de novas empresas, novos projetos de investimento em empresas existentes e também para a apresentação a candidaturas de incentivos. O que há de novo na versão 3.6?

Partindo da análise dos dados de um sistema de faturação, vamos ver como é possível prever com rigor que produtos têm mais probabilidade de serem vendidos em conjunto. Esta informação é muito útil para compreender os hábitos dos consumidores a partir do seu histórico de compras e desenvolver ações de marketing que ajudem a aumentar as vendas de produtos complementares ou para ajudar a prever o que irá o consumidor comprar a seguir. 

Uma das ferramentas gráficas de análise do Excel que continua a não ser totalmente compreendida, e que por isso é largamente ignorada, são os gráficos do tipo “Boxplot”. Estes gráficos permitem fazer uma análise estatística rápida de um conjunto de dados e mostrar novas perspetivas sobre a informação, até aqui praticamente desconhecidas.

A maior parte dos modelos de avaliação de empresas baseia-se em projeções de fluxos de caixa que, de forma agregada, representam a capacidade da empresa competir no mercado e gerar valor. Nalguns modelos de negócio, esta abordagem pode ser significativamente melhorada se se desviar a análise do valor de uma ótica agregada para uma ótica ao nível do valor gerado pelo cliente ao longo da sua vida útil. Neste artigo, exploramos um template de avaliação de uma carteira de 100 clientes.

A análise de sensibilidade está comummente associada à análise da viabilidade de projetos de investimento. Porém, na prática, é fácil (e útil) aplicar a análise de sensibilidade a diversos tipos de decisões que envolvam riscos e cujos resultados queremos analisar. O planeamento de vendas, campanhas publicitárias, lançamento de novos produtos ou serviços são alguns exemplos de decisões cujo impacto é importante estudar. Uma ferramenta que parece permanecer largamente desconhecida e que nos pode ajudar nestas situações são as tabelas de dados do Excel.

Existe, como temos vindo a evidenciar, um novo paradigma no mercado empresarial. Um paradigma de mudanças laborais mais rápidas, mais causais – no sentido de terem uma real consequência - e, muitas vezes, inesperadas. Acresce, igualmente, uma maior competitividade entre as empresas, num mercado global, com vasta informação, muita dela acessível, o que permite potenciar as nossas empresas com mais e melhores soluções. Neste contexto, o benchmarking surge como uma ferramenta de gestão que permite às empresas diagnosticar os seus pontos fortes e fracos, de maneira a melhorar o seu desempenho e optimizar os seus factores críticos para o sucesso do seu negócio.

Esta é uma solução Power BI que se pode aplicar à gestão de tesouraria de diversos tipos de empresas. É uma aplicação em fase de testes que avançará brevemente para o mundo real. De que funcionalidades dispõe? A visualização interativa de fluxos de caixa e saldos por conta bancária, natureza, data e divisa; a comparação entre valores planeados e reais; a análise de desvios e a definição de regras de notificação e alertas.