terça, 21 abril 2015 08:54

O que é a produção em série?

Escrito por 

Conceito introduzido por Adam Smith, a produção em série baseia-se na especialização e divisão do trabalho.


A produção em série é um sistema de produção baseado em princípios como a produção em larga escala e em linha. Embora este conceito tenha sido introduzido por Adam Smith, foi Henry Ford, no início do século XX, quem o implementou na sua organização e difundiu devido ao sucesso alcançado com a implementação deste conceito de fabricação.

Também designada por Mass production, a produção em série é um modelo produtivo em que se fabricam elevadas quantidades de produtos semelhantes à custa de máquinas e de trabalho padronizado, aproveitando-se economias de escala. Esta situação conduz à diminuição dos custos de produção. O modelo de produção em série do início do século XX caracteriza-se pela fabricação de grandes quantidades de produto sem que haja encomendas prévias. Há uma produção indiscriminada cujo escoamento não é planeado. Aqui, a preocupação com stock ainda não existe. Verifica-se que as empresas estão focadas no aproveitamento das economias de escala.

Os produtos são padronizados havendo apenas algumas variações na produção, como a cor, ou o tamanho. Caracterizam-se também por terem um custo de produção reduzido e por não serem produtos de elevada qualidade.

O sucesso das primeiras empresas que aplicaram este modelo produtivo foi tal que rapidamente a produção em série passou a ser o modelo de produção dominante.

O caso da Ford foi assinalado como um caso de sucesso devido ao êxito da produção do modelo T. Henry Ford tinha como objetivo construir carros práticos e acessíveis para que qualquer pessoa pudesse comprar o modelo T da Ford. A linha de montagem e as técnicas de fabrico que desenvolveu definiram o processo industrial do início do século XX, dando assim origem ao fordismo.

Este tipo de produção teve consequências não só na produtividade das empresas, mas também no padrão de vida da sociedade, uma vez que mudou a vida de muitas pessoas. Inicia-se uma época de consumo em massa.

Para saber mais sobre este conceito leia o documento que deu origem a este artigo:
http://www.economist.com/node/14299820

Bibliografia
Soares, J. C. (2008). Dicionário de Economia. Plátano Editora.

Ercília Bastos

Ercília Bastos é licenciada em Gestão e membro da Ordem dos Economistas. É formadora profissional e mestranda em Gestão pela UPT. Tem um gosto especial pela escrita e desenvolve esta atividade em paralelo com a sua atividade profissional.

  1. Comentários (0)

  2. Faça o seu comentário

Comentários (0)

Ainda não existem comentários a este artigo

Deixe os seus comentários

  1. A comentar como convidado. Registe-se ou faça login para aceder à sua conta.
Anexos (0 / 3)
Share Your Location