domingo, 01 maio 2011

Desenvolvimento, teste e lançamento de novos produtos e serviços

Escrito por 

Como os produtos estão cada vez mais segmentados e há a expansão do marketing personalizado, o desenvolvimento, teste e lançamento de novos produtos e serviços deve ser um processo mais minucioso.

Então por que criar novos produtos? Se você não inovar, seus concorrentes inovarão. Além disso, uma média de 30% dos lucros corporativos é gerada através de novos produtos (com no máximo cinco anos de vida) enquanto que a empresa que inova possui mais recursos e menos riscos dentro do mercado competitivo.

Estágios de desenvolvimento de um novo produto

Quando se deseja lançar um novo produto ou serviço no mercado, há fases essenciais para que ele seja criado da melhor forma e tenha muito mais chance de trazer lucros à empresa.

Os estágios para o desenvolvimento de um novo produto são:

- Geração de ideias

Nada melhor do que começar o processo de desenvolvimento de um produto através da busca de ideias, já que o mercado está muito competitivo e ideias boas valem ouro.

Grandes empresas trabalham com muitas ideias, mesmo que nem todas venham a tornar-se realmente um produto. A empresa Gillette é um exemplo de geração de ideia, onde a cada 45 ideias de produtos novos, somente três são desenvolvidos e lançados no mercado.

• Fontes de ideias para novos produtos

As melhores fontes de ideias são os colaboradores, concorrentes, consumidores, fornecedores e distribuidores. Além disso, a observação dos clientes e suas necessidades e o uso de pesquisas na internet podem ser ótimas fontes.

• Técnicas para geração de ideias

Existem técnicas que facilitam a geração de ideias para novos produtos. As principais são:

  • Listagem de atributos: qual é a descrição atual do produto, o que ele pode ter de novo, quais os usos complementares dele, adaptações que podem ser feitas, etc.
  • Relacionamentos forçados: vários produtos se juntam com uma funcionalidade.
  • Análise morfológica: busca de uma solução.
  • Identificação de um problema ou necessidade: é quase igual a analise morfológica, mas necessita da participação do consumidor.
  • Braisntorming: várias ideias juntas até surgir uma viável.
  • Sinesia: também é uma tempestade de ideias como o brainstorming, mas com um tom mais critico.

• Triagem de ideias

Depois de utilizar uma ou várias técnicas de geração de ideias para seu novo produto ou serviço, é o momento de reduzir este numero à ideias que são realmente atraentes e interessantes para a empresa.

Tome cuidado para não desperdiçar boas ideias que depois serão aproveitadas pela concorrência.

• Dispositivos para avaliar as ideias de novos produtos

Mas como avaliar as ideias e saber se estão de acordo com a empresa, além de ser algo rentável? Há algumas perguntas que podem ajudar:

  • É um produto compatível com os objetivos da empresa?
  • A organização possui os recursos necessários para a criação do mesmo? Se não possui, há como adquiri estes recursos?
  • Desenvolvimento e teste de novos produtos

Após a avaliação de ideias para novos produtos, é o momento de desenvolver aquele ou aqueles que foram considerados atraentes para a empresa. Desta forma, os clientes não comprarão a ideia do produto e sim o conceito.

Uma forma de desenvolver o conceito é responder a algumas perguntas como:

• A quem este produto é direcionado? (crianças, jovens, adultos, idosos, etc.)

• Qual o principal benefício do produto?

• Onde e quando ele poderá ser utilizado?

- Teste dos conceitos

Com as respostas sobre o conceito do seu produto é preciso fazer alguns testes de conceitos e buscar respostas com os consumidores.

Antes de tudo, o produto deve ser descrito de forma que o consumidor entenda o que ele é e para que serve. Depois disso, uma pesquisa com os consumidores para saber a aceitação do produto é uma ótima opção de testar o seu conceito no mercado.

Alguns inquéritos que ajudam a colher a informação do consumidor são:

• O uso e benefícios do produto estão claros?

• Você acha que ele irá satisfazer uma necessidade sua?

• Existem produtos que já satisfazem esta necessidade? Quais você utiliza? Está feliz com os já existentes ou acha que precisa de melhoria?

• Você acha que o preço proposto está de acordo com o valor percebido?

• Definitivamente você compraria ou não o produto? Você o indicaria a algum amigo, parente ou conhecido?

• Se você comprar este produto, com que freqüência irá utilizá-lo?

- Teste de mercado

Tomadas todas essas atitudes, o seu produto está pronto para ser testado no mercado. Lembre-se que este processo inicial exige paciência e muita cautela, pois mesmo que todas as pesquisas e previsões tenham sido realizadas, fatores sazonais e situacionais podem interferir nos resultados previstos.

Cuidado com testes de produtos que podem ser facilmente copiados pela concorrência e não estão protegidos legalmente. Tome todas as providências legais e cabíveis antes de colocar o produto em teste.

Caso haja muitas dúvidas quanto a sua eficiência no mercado e ache que o produto vai fracassar, melhor nem colocá-lo em teste para não denegrir a imagem da empresa.

Após tomar todas as precauções no desenvolvimento, teste e lançamento de novos produtos e serviços, é preciso elaborar uma boa técnica de comercialização dos novos produtos.

Jeniffer Elaina

Jeniffer Elaina é formada em Marketing e com pós-graduação em Administração de Empresas na FGV Bauru. Trabalha como Editora Web. Sua maior paixão é poder aproveitar as novas tecnologias para aprender e compartilhar o seu conhecimento.

  1. Comentários (0)

  2. Faça o seu comentário

Comentários (0)

Ainda não existem comentários a este artigo

Deixe os seus comentários

  1. A comentar como convidado. Registe-se ou faça login para aceder à sua conta.
Anexos (0 / 3)
Share Your Location